Mea culpa. Mea maxima culpa!

Cometi uma gafe terrível, imperdoável. Quando temos a oportunidade de falar em público, independentemente do tamanho desse público, é primordial reconhecer todos que servem de referência e que tenham porventura contribuído para seu trabalho.

Fui entrevistado para o Congresso Virtual de Arquitetura em virtude da minha experiência como arquiteto autônomo e professor de graduação e pós-graduação. Também fui convidado a montar um mini-curso baseado nas minhas aulas e num trabalho em desenvolvimento acerca das agruras de um recém-formado para se estabelecer profissionalmente. O meu TCC para o MBA em Gestão de Projetos, que está se transformando em livro,  intitulado”Manual de Sobrevivência do Pequeno Escritório”, nasceu das minhas próprias experiências, do conteúdo aprendido no curso e numa extensa bibliografia sobre o assunto, cuja referência maior é um colega por quem tenho grande respeito e gratidão: o Professor Eng. Ênio Padilha (www.eniopadilha.com.br).

Minha primeira tentativa de entender o que eu fazia de errado como profissional foi fazer um curso de Marketing para Arquitetos e Engenheiros ministrado pelo Ênio, quando eu e meu sócio tínhamos menos de dois anos de formados. Fiz mais dois cursos dele, além de ter lido todos seus livros. Recebi no ano passado a honra de escrever a apresentação para seu último livro, algo que jamais poderei me esquecer.

Minha carreira (hoje a principal) de professor de pós-graduação se iniciou graças à sua indicação. Posso dizer que devo ao professor a oportunidade de conhecer o Brasil todo e ter lecionado para centenas de colegas arquitetos, designers e engenheiros.

Apesar disso tudo, cometi a gafe de não citá-lo na minha entrevista. Seja por um certo nervosismo, seja por indelicadeza mesmo, perdi uma excelente oportunidade de mencionar um profissional e amigo que foi preponderante nos rumos que minha vida profissional tomou.

Cabe esclarecer que o mini-curso não será “como gerenciar escritórios de arquitetura” (tema cujo meu mestre domina como poucos, possuindo vasta bibliografia. Seria “chover no molhado”), mas um relato de experiências vividas por alguém que “aprendeu fazendo” e a apresentação de ferramentas práticas que uso no meu dia-dia. Muitas delas surgidas nos cursos que fiz, como os do professor Ênio, do professor Walter Maffei, ainda na graduação com o professor Frederico Flósculo e no próprio MBA.

Espero que meus mestres me perdoem pela indelicadeza. Espero também que este texto cumpra, mesmo que parcialmente, seu papel de remediar a terrível gafe de não ter citado a importância da sua obra na construção da minha identidade como arquiteto, professor e homem.

 

I Congresso Virtual de Arquitetura – video explicativo

O colega Arquiteto Bruno Capanema, coordenador geral do Congresso, divulgou um vídeo contendo as informações gerais acerca do funcionamento do evento e da participação nas palestras e mini-cursos. Confira!

No Such Thing As Color – what it’s like to be color blind – YouTube

No Such Thing As Color é um curta-metragem de 9 minutos, feito por Laura Evans como trabalho de conclusão de curso. Embora em inglês (sem legendas), recomendo o filme para aqueles que têm curiosidade sobre como nós enxergamos o mundo.

http://nosuchthingascolor.com/

 

19 BARES E RESTAURANTES COM DESIGNS INTERIORES INCRÍVEIS AO REDOR DO MUNDO

Por Brunela Nunes via hypeness.com.br

Muitas vezes, quando vamos procurar por um lugar para comer, a primeira coisa que chama a atenção é o visual, este é o grande responsável por despertar o olhar de um cliente curioso. Claro que nem só de design vive um restaurante, bar ou café, porque o que faz a pessoa entrar é a vista, mas o que faz ele ficar ou voltar é a qualidade do serviço.

Mas é inegável que um design bem feito, funcional, aconchegante e bonito enche nossos olhos e faz que com que a gente se sinta bem. Nesta lista reunimos 19 estabelecimentos com os designs interiores mais incríveis do mundo, onde muitos deles já ganhou até prêmios por causa disso. O estilo altamente trabalhado desses lugares são realmente impressionantes, dos mais modernos aos mais clássicos.

Qual destes tem o design perfeito? Você já visitou algum deles? Confira a lista abaixo e surpreenda-se:

1) “H.R. Giger Museum Bar”, Gruyères, Suíça

Projetado por: H.R. Giger

H.R.-Giger

2) “Truth Café”, Cape Town, África do Sul

Projetado por: Haldane Martin

truth-cafe

3) “The Jane Restaurant”, em uma igreja renovada, Antuérpia, Bélgica

Projetado por: Piet Boon

Jane

4) “Bicycle Bar”, Bucareste, Romênia

Projetado por: Open Space Design

bicycle-bar

5) “Logomo Café”, Turku, Finlândia

Projetado por: Tobias Rehberger

logomocafe

6) “Joben Bistrô”, Cluj-Napoca, Romênia

Projetado por: 6 Sense

joben-bistro

7) “What Happens When Restaurant”, Nova York, Estados Unidos

Projetado por: Elle Kunnos de Voss of the Metrics

whathappens

8) “Café Ki”, Tóquio, Japão

Projetado por: id

cafe-ki

9) “Ammo Restaurant”, Hong Kong, China

Projetado por: Joyce Wang

ammo

10) “Bangalore Express Restaurant”, Londres, Inglaterra

Projetado por: Outline

bangalore

11) “Le Pain Frances Restaurant”, Gotemburgo, Suécia

Projetado por: Stylt

le-pain

12) “The Design Bar”, Estocolmo, Suécia

Projetado por: Jens Fager

design-bar

13) “Electric Bar”, Paris, França

Projetado por: Mathieu Lehanneur

electric

14) “Auriga Restaurant”, Mumbai, Índia

Projetado por: Sanjay Puri Architects

auriga

15) “Blue Frog Lounge”, Mumbai, Índia

Projetado por: Serie

blue-frog

16) “Chocolate Bar”, Opole, Polônia

Projetado por:  Bro.Kat.

chocolat-bar

17) “Pakta Restaurant”, Barcelona, Espanha

Projetado por: El Equipo Creativo

pakta

18) “Rocambolesc Cafe”, Girona, Espanha

Projetado por: Sandra Tarruella

rocambolesc

19) “Ozone Bar”, Hong Kong, China

Projetado por: Wonderwall

ozone

Ver postagem original em http://nomadesdigitais.com/19-bares-e-restaurantes-com-designs-interiores-incriveis-ao-redor-do-mundo/?origem=hypeness