Perfil

Daltônico (é sério), arquiteto e urbanista  (UnB), mestre em Arquitetura e Urbanismo (UnB), professor de graduação e pós-graduação e autor de projetos em diversas áreas. Como se não bastasse, resolvi ser blogueiro diletante. Meu interesse é falar sobre arquitetura, arte, design, música e qualquer outra coisa digna de nota, mas acima de tudo é provar que se um daltônico pode ser arquiteto, tudo é possível…

27 comentários sobre “Perfil

  1. Prezado amigo
    1) Parabéns pela nova versão do Blog. Ficou muito bacana.

    2) Copiei um artigo seu para publicar amanhã no nosso site. Veja aqui http://www.eniopadilha.com.br/dia/31/10/2011 (ainda não está no ar. portanto, se for o caso, ainda pode ser feita qualquer modificação)

    3) Você consegue pra mim a lista (nominal) de todos os eleitos e todos os 27 CAUs (como aquela publicada no seu blog. A que está no site do CAU só diz o número da chapa e não os nomes)

    Abraços e muito obrigado.

    Ênio Padilha

  2. Prezado Ricardo Meira,

    obrigado por publicar e ajudar a divulgar o prêmio bim.bon casa brasil.

    Gostaria de compartilhar com você o resultado do prêmio e as novidades da versão 0.7 do bim.bon, que acabaram de ser publicadas no nosso blog.

    Fique a vontade para divulgar.

    Abraços,
    Roberto

    • Olá,

      Acabamos de lançar, em parceria com o IAB, a segunda edição do prêmio bim.bon de arquitetura. Envio abaixo o release do prêmio e anexadas imagens em baixa resolução para divulgação online.

      Se vocês puderem divulgar, será ótimo.

      Fico a disposição para qualquer dúvida.

      Um abraço, obrigado.
      Roberto

      Prêmio bim.bon de Arquitetura oferece R$11 mil em prêmios para arquitetos e estudantes
      Concurso promovido por IAB MG e bim.bon premia estudantes e profissionais de arquitetura e interiores com projetos inéditos ou obras construídas.

      O Prêmio bim.bon de Arquitetura chega à sua segunda edição e convida estudantes e profissionais de arquitetura e interiores para concorrerem com projetos e obras. Na categoria PROJETOS INÉDITOS, para profissionais e estudantes, o participante deve desenvolver um projeto de habitação de baixo custo utilizando o plugin bim.bon para SketchUp. Na categoria OBRAS CONSTRUÍDAS, os profissionais de arquitetura e interiores são convidados a inscreverem seus portfolios de obras, que serão publicados no portal bim.bon, o maior site de produtos para construção do Brasil.

      Serão distribuídos R$ 9.000,00 em prêmios para profissionais e R$ 2.000,00 em prêmios para estudantes.Os projetos premiados e menções honrosas serão divulgados em âmbito nacional e integrarão uma exposição que circulará escolas de arquitetura no Brasil.

      O prêmio é organizado por IAB MG e bim.bon, tem patrocínio da FIEMG e apoio de mídia da revista PROJETO design.

      As inscrições são gratuitas e estão abertas de 21 de março a 20 de maio de 2013. A premiação será em junho de 2013.
      Mais informações no site: http://www.bimbon.com.br/premio

  3. Olá Ricardo, fiquei muito animada em encontrar seu blog, primeiramente meu nome é Ágata sou estudante de arquitetura e Urbanismo como sempre digo quase uma arquiteta… Seus trabalhos são muito bom.
    Achei seu blog quando pesquisava um assunto para meu trabalho sobre algumas deficiências visuais meu tema é acessibilidade para daltônicos, quando li no seu blog antigo sua historia achei incrível. Gostaria muito de te pedir um favor se poderia lhe fazer umas perguntas sobre acessibilidade os problemas que enfrenta no caso de hoje em dia infelizmente a acessibilidade não ser tão importante como deveria pelo menos na cidade onde vivo e se me permitir falar no meu trabalho sobre sua carreira e os desafios que tem, seria um grande prazer sita-lo no meu trabalho para que meus colegas também possa conhecer seu trabalho, espero seu e-mail. Obrigada

      • Obrigada Ricardo bom as perguntas que tenho a fazer so: Qual a maior dificuldade que voc enfrenta ao se locomover pela cidade. Se a cidade esta apta a atender quem tem daltonismo. E se no esta apta o que ela precisa ter para se adequar? Qual um dos problemas que voc se depara, que para pessoas que no tem deficincia visual comum? Como ver o painel de nibus e a questo dos semforos noite? Acredita que aqueles que planejam uma cidade ou trabalham com a urbanizao ainda no tem uma preocupao quanto questo da acessibilidade, principalmente com os daltnicos? Se sim, poderia ser falta de conhecimento? Quando se vai projetar uma residncia para um daltnico, existe algo a tomar cuidado como evitar algumas cores de paredes? E na questo de ser um arquiteto daltnico quais os desafios que voc enfrenta e como lida com eles? Para um arquiteto daltnico projetar se torna mais difcil ou nessa questo no existe dificuldades? Bom Ricardo acho que essas perguntas vo ajudar bastante, e parabns pelos seus trabalhos. Abrao Date: Tue, 9 Oct 2012 02:00:25 +0000 To: agata_gm@hotmail.com

  4. Obrigada Ricardo bom as perguntas que tenho a fazer são:

    Qual é a maior dificuldade que você enfrenta ao se locomover pela cidade. Se a cidade esta apta a atender quem tem daltonismo. E se não esta apta o que ela precisa ter para se adequar?
    Qual é um dos problemas que você se depara, que para pessoas que não tem deficiência visual é comum?

    Como é ver o painel de ônibus e a questão dos semáforos à noite?

    Acredita que aqueles que planejam uma cidade ou trabalham com a urbanização ainda não tem uma preocupação quanto à questão da acessibilidade, principalmente com os daltônicos? Se sim, poderia ser falta de conhecimento?

    Quando se vai projetar uma residência para um daltônico, existe algo a tomar cuidado como evitar algumas cores de paredes?

    E na questão de ser um arquiteto daltônico quais os desafios que você enfrenta e como lida com eles?

    Para um arquiteto daltônico projetar se torna mais difícil ou nessa questão não existe dificuldades?

    Bom Ricardo acho que essas perguntas vão ajudar bastante, e parabéns pelos seus trabalhos. Abraço

  5. Oi Ricardo, visitei seu blog por acaso, procurando fabricante de divisória sanitária de vidro temperado e li as perguntas da Agata sobre vc ser daltônico. Bom gostaria de saber suas respostas pq meu sobrinho tb é, e o oftalmo disse que ele não poderia cursar arquitetura, nem eletrônica, enfim, nada que usasse cores, ele está com 16 anos cursando o 3º ano do 2º grau e ficou desestimulado com a opinião do médico, e isso faz 1 mês. Por favor me responda por e-mail. Obrigada Lucia

    • Prezada Lucia. Sempre desenhei, desde bem novinho. A despeito do daltonismo, sempre fui fascinado pelas profissões ligadas à criatividade. Minha primeira opção era Publicidade e Propaganda.
      Meus pais nunca limitaram minhas escolhas, sempre me incentivando.
      Entrei no curso de arquitetura com dezenove anos. Estou formado há doze. Não posso dizer que não haja limitações e dificuldades, mas nada que me impeça de exercer minha profissão. Por incrível que pareça, me sinto “menos daltônico” hoje, pois nosso cérebro é tão perfeito que sempre cria alguns “atalhos” para minimizar certos problemas. Acho que tenho um código próprio que me permite saber que alguns tons de verde escuro são na verdade marrom, ou um cinza mais estranho provavelmente é rosa… Rs.
      Para ser arquiteto é fundamental ser criativo, saber desenhar e entender o espaço tridimensional como algo que pode ser moldado segundo princípios estéticos, construtivos e funcionais. Num mundo onde um surdo compôs sinfonias e uma pessoa que só move dois dedos é o maior físico da terra, não é a dificuldade de distinguir o vermelho do verde que vai afastar um jovem do seu sonho.

      Grande abraço!

  6. Primeiramente acho que devo apresentar-me, sou aluno do primeiro semestre de Arquitetura e Urbanismo- Unip ( ate que eu concretize o meu maior sonho, estudar na Universidade de Brasilia) do ano corrente e por indicação, claro, do professor mais cobiçado da Unip (e serio) tive o privilegio de conhecer esse veiculo,que acabar de se tornar o meu mais novo passa tempo! Ricardo, nem sei ao certo se esse espaço destinava-se a esse tipo de comentário, mas não achei outro então vai aqui mesmo…
    Achei INCRÍVEL a forma como me identifiquei com as suas postagens. Sempre fui uma pessoa apaixonada por arte, e dentre as varias a principal ( ao menos pra mim), a minha, a sua, a nossa Bela Arte, bela arquitetura! Dentre vários os aspectos, um chamou-me a atenção de uma forma mais objetiva, talvez ate sucinta, a sua paixão pela Unb, que alguns tempos vem tirando o meu sono (antes mesmo de eu entrar).
    Uma vez, eu prestando atenção a convencionais papos ‘pseudo chatos’ de mais velhos, ouvi dizer que em nossas vidas sempre nos deparamos com pessoas que muitas vezes sem ate mesmo querer, torna-nos-se mestres e exemplos. Pois bem, eu me vi daqui alguns anos, compartilhando com as pessoas ( não escrevendo como você, ate porque eu não me saio muito bem nessa parte) a minha tamanha experiencia com a profissão, e demostrando também a minha tamanha vontade de ser sempre o ‘aluno’, pois sempre estarei em busca de conhecimento. Desde já, fica aqui registrado o meu tamanho respeito e admiração!
    Tens um assíduo leitor. Agradeço e felicito-me de saber que ainda pode-se encontrar ‘num’ patamar não tao distante da minha realidade, muito pelo contrario, que posso e tenho contato ao menos uma vez na semana, uma cara inteligente, culto; e que algum dia foi o que sou hoje, e que possivelmente serei amanha! Obrigado,

  7. Caro Ricardo, sou professora aposentada do Departamento de Fisica da UFMG (Belo Horizonte) e atualmente escrevo livros paradidaticos e de divulgação de Física. Recentemente percebi que nem sempre as ilustrações dos meus livros são visíveis para daltônicos e estou tentando fazer com que os próximos sejam mais ‘amigáveis’. Consegui boas dicas com uma associação da Austrália e com um oftalmologista americano, mas gostaria de saber se no Brasil existe algum grupo que se preocupa com o assunto, de preferência em BH. Você tem essa informação, ou sabe onde posso consegui-la?
    Obrigada,
    Regina

  8. Amei seu blog cara, finalmente achei alguém com o mesmo “problema”, eu sou daltônico e quero me graduar em arquitetura, sempre amei as cores, formas, história e exatas só que tenho essa deficiência das cores e tenho medo de fracassar no começo da minha carreira porque não terei um sócio para me ordenar as cores certas já que vejo o inverso… e eu me frustrar e depois ter que cursar outra coisa, você já passou por isso? e superou como?

  9. Excelente blog!

    Realmente, dependendo do tipo e grau de daltonismo, é muito difícil seguir algumas carreiras. acho ótimo que tenha perseverado e vencido nessa área apesar das dificuldades que aparecem.

    Faço Engenharia Eletrônica, que tem cores envolvidas (como o código de cores de resistores) entre outros casos, mas conseguimos superar todas, basta não deixar se abater.

    Sempre estou a procura de novos meios para explicar nossa condição, ainda há uma deficiência muito grande nas escolas de identificar nossos casos.

    Além do sistema Português CollorADD, recomendo este documentário: http://nosuchthingascolor.com/ é excelente!, ensina e explica de um jeito muito bacana o Daltonismo. Também estou verificando a tecnologia dos óculos Enchroma : http://enchroma.com/ apesar de para grau forte o próprio site avisar ser ineficaz.

    Se tiver material para compartilhar, agradeceria.

    Excelentes trabalhos a propósito, um Exemplo sem dúvida.

  10. Bom dia. Sou daltonico e tenho problemas para chegar a endereços distantes da cidade. Não por causa dos semaforos e sim pq não consigo formar um mapa da cidade na minha cabeça. Zera tudo e geralmente me perco. Tenho imãos e amigos daltonicos que tambem têm o mesmo problema. Sera coicidência.

  11. Olá Ricardo, gostei de conhecer seus trabalhos e sei que estará aqui em Manaus conosco dando uma palestra sobre Design Universal na Ergonomia do Cotidiano, estou ansiosa, pois acho diferente e intrigante a sua criatividade, quase que surreal, em alguns aspectos…

  12. Olá Ricardo, conheci e adorei seu blog, parabéns!!!
    Não sou exatamente da área mas me interesso muito por arquitetura e suas nuances….rsrsrs
    Quando estará novamente palestrando ou dando cursos em Vitória-ES? Certamente vou esperar ansiosa, por essa oportunidade…hehehehehe
    bjão
    Michelle

  13. amigo muito interessante seu trabalho. e as reportagens também. vc conhece algum livro que fala sobre daltonismo?
    minha tese em monografia é justamente desse assunto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s